Donut Control – Monitoramento De Portas E Janelas

Visando monitorar ambientes, o projeto consiste em unidades discretas de monitoramento para portas e janelas. Com fácil instalação e manutenção, o sistema propõe baratear os custos e incrementar as funções de monitores convencionais.

VÍDEO:

CONTEÚDO:
Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Table Normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;}

O projeto consiste em um módulo de monitoramento de acesso a portas e janelas onde uma “unidade de sensoriamento” envia por radio freqüência o status do local monitorado para a “unidade central”, sendo esta o meio que o usuário tem para interagir com o sistema.
Para seu funcionamento o usuário deve instalar as unidades de sensoriamento em locais de sua escolha, depois cadastrar as unidades de sensoriamento, nomeando-as, na unidade central seguindo as instruções do manual e diplay. Quando uma unidade de sensoriamento tem seu status alterado, envia para a unidade central uma mensagem através de radio freqüência, com sua identificação e a informação sobre o tipo de evento ocorrido, no caso, se a porta ou a janela foi aberta ou fechada.

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Table Normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;}

 A unidade central é responsável por receber as informações, tratá-las  e armazená-las de modo a gerar um log., com horário evento e ID do dispositivo que sofreu ação. Nesta unidade há um sinal luminoso indicando o seu funcionamento e também há opção de quando houver um evento um alarme sonoro ser disparado, sendo esta opção controlada por uma chave on-off.
A mesma unidade conta com um teclado, porta serial(RS-232), display e botões de on-off permitindo que o usuário faça a configuração dos dispositivos de sensoriamente, bem como alterações, configurações de data e hora, gerar e imprimir log. e verificar o status atual de todos os dispositivos.

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Table Normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;}

Os microprocessadores utilizados são a ATMEGA8, da fabricante ATMEL, e o PIC 12F675, da fabricante Microchip. O ATMEGA8 é utilizado na unidade central, foi escolhido por atender as necessidades do projeto e ser de fácil programação, pois pode ser grava onboard, além disso, seu gravador é uma combinação de pinos da porta paralela, facilitando a gravação do mesmo fora das dependências da PUC. O PIC 12F675 é utilizado nas unidades de sensoriamento, foi escolhido devido ao seu tamanho reduzido, escapsulamento DIP-8, e o baixo consumo de energia, o que é essencial já que as unidades de sensoriamento são alimentadas por baterias botão.

 

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Table Normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;}

 PROBLEMAS
Diante da dificuldade de implantação de algumas partes de firmware e hardware, principalmente nos módulos que dependiam de rádio freqüência, a implementação desse projeto foi infrutífera.
As atividades não concluídas foram as seguintes:
·         Confecção de esquemático, PCB’s, período de testes e implementação das unidades de sensoriamento;
·         Confecção do gabinete para a unidade central;
·         Confecção do encapsulamento das unidades de sensoriamento;
·         Firmware:
1.    Comunicação entre unidades de sensoriamento e central;
2.    Configuração das unidades de sensoriamento na unidade central;
3.    Impossibilidade de testes devido falta de hardware;
4.    Implementações contra falhas e ruídos.
 
O principal motivo para a não conclusão do projeto foi a falta de tempo hábil dos integrantes da equipe para implementação do projeto por motivos particulares que não cabem a este. Dos demais motivos a serem considerados listam a imprecisão dos componentes e módulos utilizados, a falta de conhecimento sobre radio freqüência e a dificuldade encontrada em trabalhar com o Kit 500.

MATERIAIS:
*  Microcontrolador ATMEGA8;

    * Microcontrolador PIC 12F675;

    * Memória EEPROM AT24C512;

    * Timer HT1380 ( CI para Real Time Clock);

    * Transmissor e receptor para 433Mhz;

    * Bateria recarregável de 3V6;

    * Baterias botão de 1V5;

    * Display LCD 16×4;

    * Push-buttons;

    * Flat cable;

    * Max232(ADM202 [chip de mesma função]);

    * Fonte externa de semi-regulável;

    * Miscelânias( capacitores, resistores, diodos, etc…)

CONCLUSÃO:
Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Table Normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;}

            Através do desenvolvimento deste concluiu-se a necessidade de  tempo hábil para implementação de qualquer projeto, mesmo que simples. O trabalho inicial deve ser árduo para que no fim evite-se surpresas, problemas ou falta de tempo.
O planejamento inicial é a parte mais importante de todo projeto. Sem este  o mesmo está sujeito a falhas irreparáveis que muitas vezes podem impossibilitar sua conclusão.
Aos integrantes da equipe segue o aprendizado de que uma falha ensina mais do que o sucesso, e que, de cabeça erguida, poderão continuar a caminhada pela formação acadêmica sem medo errar.

AUTORES:
– Carlos Eduardo Simões Pelegrin
– Danilo Negozzeck
– Fabiano Nunes Balsdissera
– Marcelo Corrêa de Paula Silva

CONTATO:
– donut.engineers@gmail.com

DOCUMENTAÇÃO:
Documentaçao final

IMAGENS: