C.O.D.

Lançador de Projeteis

VÍDEO:

CONTEÚDO:
Atenção!
Risco de choque elétrico e queimaduras.
Este projeto não pode ser reproduzido ou testado sem o acompanhamento de um intrutor devidamente qualificado.

 O C.O.D. é um lançador de projétil, sem uso de combustíveis fósseis que utiliza os mesmos princípios da Railgun, porém com objetivos opostos. A proposta é lançar metais utilizando princípios eletromagnéticos para futuramente ser empregado no lançamento de foguetes e satélites.
Ele foi criado de forma didática, para que possa ser visualizado todo o comportamento eletromagnético e digital, através do controle via software.
As vantagens desse tipo de lançador eletromagnético é que pode ser acelerado qualquer material metálico, devido a corrente aplicada ser extremamente alta o projétil é disparado com uma velocidade proporcional a corrente.

MATERIAIS:
3.1 Hardware

1 microcontrolador PIC 16F876-4 (módulo principal);
 1 cristal de 4MHZ (módulo principal);
3  resistor de 330 ohms (módulo principal);
2 relés 6V e 15A (módulo principal);
2 diodos 1N4004 (módulo principal);
 2 Leds (módulo principal);
2 transistores BC548 (módulo principal);
 1 interface serial MAX-232 (módulo de comunicação serial);
 4 capacitores de 10 micro farad / 25 volts (módulo de comunicação serial);
4 capacitores de 10 micro farad / 25volts (módulo da coil);
3 pontes retificadoras de 400 volts (módulo da coil);
3 transformadores (módulo da coil);
12 capacitores de 1000 micro farad (módulo da coil);
1 resistor de 220 ohms (módulo da coil);
1 SCR (módulo da coil);
1 Bobina (módulo da coil);
1 resistor de 150K ohms (módulo da coil);
1 resistor de 25 ohms (módulo da coil);
1 resistor 0,8 ohms (módulo da coil);
Conectores;
 Leds;
 Placa de fenolite;
Cabos.

3.2 Software

Software Eagle;
Microsoft Visual Studio C++ 6.0;
Hyper terminal do Windows XP;
MPLAB.

3.3 Estrutura

Madeira;
Transformadores.

3.4 Equipamentos
·         Computador com porta de comunicação serial;
·         Gravador PICStart Plus;
·         Protoboard;
·         Multímetro;
·         Alicates de bico e de corte.

CONCLUSÃO:
A princípio, o projeto parecia ser de fácil realização, mas com o passar das etapas de construção, muitos desafios foram superados. Como a construção da bobina, a compra dos materiais como os capacitores e o SCR, os quais foram adquiridos de fora de Curitiba. Além dos conceitos de micro controladores poderem ter sido aplicados, a analise de efeitos de grandes correntes passando por bobinas pode ser observado, sendo o principal, um grande campo eletromagnético. A utilização de transformadores para isolar o circuito do projeto da fiação elétrica da parede também foi muito útil e eficaz, tanto quanto os resistores (Bleeder Resistor, responsável pelo descarregamento dos capacitores quando não utilizados; Damping Resistor, responsável por proteger o banco de capacitores e manter o circuito o mais próximo possível de ser criticamente amortecido). Podendo ter aprendido e aplicado muito do que foi visto nas áreas de Física, Circuitos Elétricos e Sistemas Digitas, o projeto C.O.D foi concluído com sucesso.

AUTORES:
– Alessandro Kiyoshi Tulio
– João Luís Pompeu da Silva
– Leandro Malicheski de Macedo
– Taisa Daiana da Costa

CONTATO:
– taisadaiana@yahoo.com.br
– leandro.malicheski@hotmail.com

DOCUMENTAÇÃO:
Documentacao_C.O.D..pdf

IMAGENS: