Maglev

Vinicius Seiki Miyague. O projeto será construído através de maquete, e será feito com diversos materiais que possibilitarão que o trem se movimente através do efeito de repulsão e propulsão do eletromagnetismo.

CONTEÚDO:
Sobre uma viga de madeira, imãs de forte intensidade de 15 cm compõem o tamanho total de 1 m e 20 cm da estrutura. Para a construção da bobina, foram utilizadas sete barras de aço de construção civil, o qual forma o núcleo da bobina. Os fios de cobre foram usados para revestir as barras de aço com o objetivo de fazer um indutor eletromagnético de campo.
O “trem” foi construído com poliuretano, pois este é um material rígido, leve e fácil de moldar. E, no seu interior há um anel de cobre com a função de possibilitar o movimento, ou seja, o anel aplicado a um fluxo magnético variável gera o efeito chamado de espelhamento, onde o cobre recria o campo magnético aplicado com as mesmas polaridades gerando repulsão e, conseqüentemente ocorre à movimentação do trem no trilho.
Foi extremamente necessário um túnel de acrílico cobrindo toda a estrutura para que fosse possível reduzir o atrito e aumentar a estabilidade durante o movimento.

MATERIAIS:
Para a construção da estrutura do “trem” foram utilizados os seguintes materiais:
* 7 Barras de aço de construção (núcleo) e fios de cobre,
* Uma viga de madeira no tamanho de 1m e 20cm,
* Material poliuretano,
* Anel de cobre,
* Imãs de forte intensidade no tamanho de 15 cm cada,
* Material acrílico.
 
Para o circuito:
* Relés, leds,
* Capacitor 1000 µF,
* Resistores diversos,
* Transistor BC548,
* PIC 12F765 (micro controlador),
* Placa de Fenolite,
* Fonte 12/5V.

CONCLUSÃO:
Muitas teorias estudadas em diversas disciplinas ao longo dos semestres como, por exemplo, física, circuitos elétricos, sistemas digitais foram extremamente aplicadas acrescentando informações aos integrantes da equipe. Chaveamento de fontes com relé, interferência eletromagnética nos circuitos foram alguns desses aprendizados.
Todo o processo de construção do projeto foi baseado em testes experimentais, e esta foi a principal dificuldade enfrentada pela equipe, já que alguns detalhes importantes não tiveram êxito, fazendo com que quase todo o processo fosse reiniciado, portanto, conseqüentemente houve uma perda de tempo e gasto financeiro desnecessário. No entanto, o resultado final foi muito satisfatório para a equipe, pois conseguimos tirar proveito de todas as etapas, os erros obtidos durante a realização serviram de aprendizado, atingindo assim os nossos objetivos.

AUTORES:
– Ana Carla Ferreira de Oliveira
– Cláudio Cavalhieri Filho
– Marcelo Martini Vieira
– Paulo Ricardo Lopes de Faria
– Rafael Hasson
– Rafael Sauerbier Mulhbeier

CONTATO:
– nakalaferoli@gmail.com
– cavalhieri@msn.com

DOCUMENTAÇÃO:
MAGLEV.pdf

IMAGENS: